A transição no Triathlon

Triathlon TransicaoJá é considerada por muitos, a quarta disciplina do triathlon. Sua importância tem aumentado, pelo simples fato, de que os atletas, principalmente os profissionais, estão cada vez mais no limite, e tirar segundos da natação, bike ou corrida, fica cada vez mais difícil, então não da para perder tempo durante a transição, tirando roupa de borracha, calçando tênis, sapatilha, etc. Se considerarmos as provas curtas, a transição ganha mais importância ainda. Quando eu comecei nas competições, o que eu menos me preocupava era com a transição, fazia com calma e tranqüilidade, principalmente para não cometer erros básicos, hoje me sentindo mais seguro, começo a dar mais atenção a esse momento importante da prova.

 

Algumas dicas são:

Na natação, nos últimos 150 a 200 metros, aumente seu ritmo de batida de pernas. Isso aumentará o volume do fluxo sanguíneo nos membros inferiores, que durante a natação se concentra nos membros superiores. Não deixando que isso aconteça somente quando você levantar da água. Com certeza você se sentirá mais rápido na corrida para a transição e também no início do ciclismo e ajuda a prevenir tonturas.

Quando se utiliza a roupa de borracha, se você tem dificuldade de tirar, use algum lubrificante, muitos usam vaselina, mas isso com o tempo, danifica a roupa, amigos mais experientes me recomendaram usar condicionador de cabelo.

A bike, visualize de qual lado você vai chegar na bike, marque bem a posição, ache algum ponto de referencia, porque na hora que você sai da agua, entra na transição, com aquela enorme quantidade de bicicletas, achar a sua pode ser difícil, com a adrenalina a mil, todas as bikes se parecem iguais. Nas primeiras vezes, eu não achava a bike ou na T2, não achava onde estava minhas coisas, acabava perdendo muito tempo, ainda sofro com isso, mas já melhorei. Se for possível, coloque uma toalha ou algo que chame a atenção na frente do local, ajuda na localização. Em algumas provas, o seu local é bem sinalizado com o número, nome, etc, mas isso é raridade ainda. Não esqueça também de deixar a marcha em uma relação intermediaria, para ajudar no inicio do pedal.

A sapSapatilha presa com elastico transicaoatilha, já presa na bike, aqui pode se ganhar muito tempo, pois perde-se tempo para calçar a sapatilha e na dificuldade de correr com ela. Deixe a sapatilha já presa ao pedal, use um elástico, para manter as sapatilhas na posição horizontal, facilitando assim na hora de calça-las na bike. Aprenda a montar e desmontar com a bike em movimento, apoiando apenas um dos pés no pedal e “jogando” a perna sobre o selim, isso requer bastante treino. Não tente calçar a sapatilha logo que subir na bike, você vai estar devagar, pode cair, pedale um pouco para ganhar velocidade, só depois calce a sapatilha.

As meias, quando a prova é curta, tente correr sem meia, no começo, tive muita dificuldade, mas hoje já estou me acostumando. Em uma prova longa, o tempo que se perde ao calçar a meia, pode compensar pelo conforto. Contudo, a meia pode trazer outro problema, a água que tomamos e muitas vezes usamos para refrescar, pode encharcar a meia e o tênis e causar bolhas. Em vez da meia, tente usar vaselina dentro do tênis.

Tenis com elastico transicaoO tênis, use elástico em vez do cadarço, é muito mais rápido para calçar, fica tão firme quanto o cadarço e você não corre o risco de o cadarço desamarrar no meio da corrida. Isso já me aconteceu, infelizmente, e a quebra no ritmo é péssimo.

Quando você estiver acabando o pedal, tente dar um pouco mais de cadencia e procure alongar um pouco a musculatura das pernas, elas vão estar comprimidas. Se conseguir, já tire o pé da sapatilha. Tente praticar o desmonte com o bike em movimento, cuide para não escorregar, mas se não se sentir seguro, pare a bike e depois desmonte.

Não esqueça a água, para o pedal, barras energéticas, gel e outros suplementos, devem estar em um local fácil de se alcançar, tanto na T1 como para a T2.

A transição precisa de treino, só com a pratica, você vai ter calma para executar tudo sem pensar e sem perder tempo. Então a ultima dica é, pratique muito.